ouça as rádios cultura FM 93 FM
facebook instagram twitter youtube

Declaração do STF indica que Carli Filho vai a júri popular

O julgamento já esteve prestes a ser realizado, em outras oportunidades, e foi adiado por uma sequência de decisões judiciais.

08/11/2017

Uma declaração do Supremo Tribunal Federal (STF), publicada nesta terça-feira (7), indicaria, no entendimento da assistência de acusação, que o ex-deputado estadual Luiz Fernando Ribas Carli Filho vai a júri popular por homicídio.

Ele é acusado de causar a morte de dois jovens – Gilmar Rafael Yared e Carlos Murilo de Almeida – em um acidente de trânsito em 2009. O julgamento já esteve prestes a ser realizado, em outras oportunidades, e foi adiado por uma sequência de decisões judiciais.

O advogado Elias Mattar Assad, assistente da acusação, divulgou nota cravando que a decisão tomada por Mendes e confirmada pela turma a que ele pertence no STF encerra a discussão, uma vez que a liminar que impediria o julgamento teria perdido o objeto, como se diz na linguagem jurídica. Em outras palavras, a decisão judicial anterior que impediu o julgamento de Carli Filho apontou que ele não poderia ir a júri enquanto restassem recursos pendentes da defesa.

Para Assad, uma declaração publicada pelo STF nesta terça considera finalizado o debate jurídico em torno do caso. O advogado pretende pedir já nesta quarta-feira (8) que a Justiça do Paraná marque o júri. Contudo, não haveria previsão possível para que o julgamento fosse marcado ainda em 2017. Assad acredita que somente a partir de março do ano que vem seria possível encaixar no calendário do Tribunal do Júri.

 

Fonte - Tribuna do Paraná

Comentários




acompanhe a central cultura no facebook

Basta clicar no botão Acompanhar logo abaixo.

Fechar