ouça as rádios cultura FM 93 FM
facebook instagram twitter youtube

Primeiro diácono permanente da diocese de Guarapuava é ordenado em Palmital

O pároco de Palmital, padre Erondi Alves da Silva, falou, durante a celebração, que contar com a presença de Agnaldo na paróquia é sinônimo de alegria e de reforço para a Igreja.

14/11/2017

Foi com uma grande festa que a paróquia Nossa Senhora Imaculada Conceição, de Palmital, acolheu a primeira ordenação de um diácono permanente da diocese de Guarapuava. A cerimônia de ordenação de Agnaldo Pereira dos Santos, foi realizada em 11 de novembro, na matriz e presidida pelo bispo diocesano Dom Antônio Wagner da Silva. Centenas de pessoas de diversas partes do Paraná participaram do evento que começou às 10 horas da manhã.

“Hoje, nossa diocese vive um dos momentos mais importantes. A ordenação do diácono permanente Agnaldo representa um grande avanço enquanto comunidade que estuda e que busca o melhor através de seus representantes. Este é um verdadeiro presente para nossa comunidade. As pessoas ordenadas para os trabalhos na Igreja precisam compreender que o que se recebe não é um benefício individual, mas sim, uma benesse que precisa ser partilhada com os demais. Isto vale também em se tratando de conhecimento, pois de nada adianta alguém saber muito e não repassar o que sabe com quem está do lado e que, na maioria das vezes, grita e implora pela atenção. Esta ordenação diaconal, de forma permanente, representa uma semente lançada na terra e que deve germinar e ser espalhada em forma de amor como nos diz as Escrituras. A partir deste momento, devemos sentir a renovação em cada um de nós”, discorreu Dom Wagner durante a homilia.

O pároco de Palmital, padre Erondi Alves da Silva, falou, durante a celebração, que contar com a presença de Agnaldo na paróquia é sinônimo de alegria e de reforço para a Igreja. Segundo destacou, a decisão de ser um diácono permanente é antes de tudo, um ato de amor. “Nossa comunidade, através de nossa diocese, acolhe o diácono Agnaldo com muito amor e alegria. Seus serviços em favor da Igreja será uma soma de esforços, numa resposta concreta à evangelização, a uma Igreja em Saída, como quer o Papa Francisco. A preparação para o diaconato requer entrega, dedicação, perseverança e fé. Agnaldo cumpriu todas estas etapas e passa a viver, a partir de hoje, os dois sacramentos: o matrimônio e o diaconato. São funções que requerem amor, dedicação e muito trabalho. Peço a todos para que rezem por este nosso irmão a fim de que ele se mantenha firme na caminhada”, sublinhou padre Erondi.

Ao final da celebração, Agnaldo agradeceu a todos os presentes e lembrou que superar os osbstáculos e chegar à ordenação só foi possível graças ao apoio de sua família e dos amigos. “Sem minha família e sem meus amigos eu não teria chegado até aqui. Foram dias e noites de estudo. Tive que deixar de lado muitos momentos de confraternização para me dedicar a esta tarefa. Agradeço à minha mulher e às minhas filhas pela compreensão. Este mérito é de todos os que me ajudaram. Quero retribuir com trabalho e fé a todas as orações que me foram dirigidas. Muito obrigado por tudo isso”, agradeceu o diácono.

 

Diopuava

Comentários




acompanhe a central cultura no facebook

Basta clicar no botão Acompanhar logo abaixo.

Fechar