ouça as rádios cultura FM 93 FM
facebook instagram twitter youtube

Rio Bonito do Iguaçu capacita seus agricultores na cadeia produtiva de olericultura e agroindústria

Nos dias 27 e 28 de junho foi ofertada capacitação em panifícios para agricultores familiares do Rio Bonito.

28/06/2018

A prefeitura de Rio Bonito do Iguaçu, em parceria com Emater, Senar e UFFS estão desenvolvendo diversas atividades com a finalidade de capacitar o pequeno produtor rural. A ideia é diversificar as cadeias produtivas existentes no município.

Nesse sentido, nos dias 27 e 28 de junho foi ofertada capacitação em panifícios para agricultores familiares do Rio Bonito. O objetivo é fortalecer a agroindústria local. Segundo o técnico do Instituto Emater, Lucas Travassos, as capacitações são ferramentas didáticas, pois além de desenvolver técnicas a fim de aumentar a eficiência na produção de alimentos, ela é um momento de socialização, em que os produtores se conhecem e criam uma relação de confiança entre seus pares.

No caso do curso em evidência, ofertado pelo SENAR, os beneficiários aprendem técnicas de boas práticas ao manusear alimentos e diversas receitas para beneficiar sua produção, reduzindo custos e criando oportunidades no meio rural. Além desse curso, também foi ofertado curso de derivados de mandioca, onde as beneficiárias aprenderam a extrair sua própria farinha e o seu polvilho, base de diversas receitas.

A agricultora Francieli Rizzo, moradora da comunidade do Alto Água Morna, já está colhendo resultados dessa parceria, já que através do projeto Renda Agricultor, da Emater, adquiriu itens necessários a produção de panifícios e através das capacitações já colhe os resultados desse investimento: Sua renda teve um incremento significativo em alguns meses de acompanhamento e já está pensando em aumentar seu negócio, já que irá construir uma pequena fabriqueta de pães na sua propriedade, fruto de sua organização e vontade.

Além dos cursos voltados na área gastronômica, também são ofertadas reuniões práticas na área de agrárias, em parceria com Emater e UFFS, onde os produtores aprendem técnicas que aumentam a eficiência de seus cultivos e cortam custos desnecessários. É o exemplo de dona Lidia Anhaia, moradora do Assentinho, que aprendeu a fazer um fertilizante liquido com produtos existentes na sua propriedadee que são menos agressivos ao meio ambiente.

Com a finalidade de garantir um preço mínimo para os alimentos produzidos no município, o PAA (Programa de Aquisição de Alimentos) articulado pela Prefeitura de Rio Bonito do Iguaçu é um incremento de renda e se torna essencial por oferecer um escoamento mínimo a produção de frutas e verduras no município. Essa parceria é um exemplo de intersetorialidade desenvolvida pelo município e que promete uma colheita farta aos cidadãos rio bonitenses.

 

 

 

Assessoria Comunicação RBI​

Comentários




acompanhe a central cultura no facebook

Basta clicar no botão Acompanhar logo abaixo.

Fechar