ouça as rádios cultura FM 93 FM
facebook instagram twitter youtube

Jovens podem gastar 63% a menos em Intercâmbio com propósito social

A ideia é que os participantes, ao chegarem no seu destino, atuem como voluntários em ONGs instaladas nos países escolhidos.

01/07/2018

O sonho de muitos jovens brasileiros é fazer um intercâmbio para expandir o conhecimento profissional ou até mesmo pessoal. No entanto, às vezes, as dificuldades financeiras impedem que essa experiência seja concretizada.

Por esse motivo, foi criado um novo modelo de viagem que vai reduzir os custos de quem deseja passar uma temporada no exterior. Denominado “Voluntário Global”, o projeto realizado pela ONG AIESEC, trabalha com propósito social que reduz as despesas em até 63% em comparação com um intercâmbio comum.

A ideia é que os participantes, ao chegarem no seu destino, atuem como voluntários em ONGs instaladas nos países visitados. O programa pode ser realizado em diversos lugares como Colômbia, Peru, África, Egito, Argentina, México e Romênia.

Uma das responsáveis pela AIESEC , Gabriela Toso, explica que o objetivo é oferecer ao jovem uma formação que lhe atribua capacidades essenciais para tomar decisões de liderança.

“Ele faz com que você saia completamente da sua zona de conforto e que você esteja imerso não só em uma nova cultura, mas em um ambiente que é inteiramente novo, que é inteiramente diferente de tudo aquilo que você já vivenciou antes. E a ideia do nosso intercâmbio é justamente que você vá para lá e volte para o Brasil como uma pessoa com qualidade de liderança. Então, todo intercâmbio da AIESEC é pensado para que você se desenvolva enquanto você faz seu intercâmbio social.”

De acordo com AIESEC, o participante pode ficar até seis semanas no local escolhido. Ao todo, são 127 países. As atividades sociais são as mais diversas: você pode se dedicar à causa animal ou infantil, por exemplo. Os jovens terão acesso a transporte, alimentação e hospedagem, jornada de liderança e suporte no país escolhido. O valor de uma experiência como essa custa em torno de R$ 5 mil, dependendo da escolha do destino.

Diogo Brites é economista formado pela Universidade de Brasília e tem 23 anos. O jovem viveu duas experiências de intercâmbio pela AIESEC. Uma delas foi na Hungria, onde deu aula de inglês para alunos de uma comunidade carente. A outra foi no Egito, onde trabalhou com marketing digital. Ele conta que, desde então, passou a se conhecer melhor.

“Foi muito importante para mim e me mudou muito com pessoa. Acho que todo mundo precisa de um espaço para desenvolver e explorar os seus valores pessoais e entender que tipo de contribuição que ele tem no mundo. Me mudou como individuou. Consegui entender muito mais o que eu quero ser e quem eu sou. Eu pude descobrir coisas que eu gosto e quero para mim.”

Para participar do projeto é preciso ter idade entre 18 e 30 anos. Não é necessário falar nenhum idioma fluente, já que um dos objetivos é aprender isso durante a viagem. As inscrições podem ser feitas pelo site www.aiesec.org.br.

Os interessados devem se inscrever no portal. O próximo passo é participar de uma entrevista com a ONG. Caso seja aprovado, o participante precisa fazer um pagamento de R$ 1,5 mil, antes de receber toda a preparação do projeto que quer participar e qual destino deseja seguir.

Comentários




acompanhe a central cultura no facebook

Basta clicar no botão Acompanhar logo abaixo.

Fechar