ouça as rádios cultura FM 93 FM
facebook instagram twitter youtube

Mapeamento mostra que um em cada dez Municípios tem nome com referência a santos

E o Paraná não foge à regra. Dos 399 municípios, 39 levam nomes de santos ou santas. 

11/07/2018

A Confederação Nacional dos Municípios (CNM) mostra em um estudo que 10% das cidades tem nome que fazem alguma referência a nomes de santos. No total, 580 Municípios – o que representa cerca de um em cada dez – têm nome de santos ou fazem alguma referência a eles em sua denominação. Santos, santo, são, santa, aparecida e nossa senhora são os mais comuns.

E o Paraná não foge à regra. Dos 399 municípios, 39 levam nomes de santos ou santas. 

Veja os ‘santos’ paranaenses

Santa Amélia
Santa Cecília do Pavão
Santa Cruz de Monte Castelo
Santa Fé
Santa Helena
Santa Inês
Santa Isabel do Ivaí
Santa Izabel do Oeste
Santa Lúcia
Santa Maria do Oeste
Santa Mariana
Santa Mônica
Santa Tereza do Oeste
Santa Terezinha de Itaipu
Santo Antônio da Platina
Santo Antônio do Caiuá
Santo Antônio do Paraíso
Santo Antônio do Sudoeste
Santo Inácio
São Carlos do Ivaí
São Jerônimo da Serra
São João
São João do Caiuá
São João do Ivaí
São João do Triunfo
São Jorge d’Oeste
São Jorge do Ivaí
São Jorge do Patrocínio
São José da Boa Vista
São José das Palmeiras
São José dos Pinhais
São Manoel do Paraná
São Mateus do Sul
São Miguel do Iguaçu
São Pedro do Iguaçu
São Pedro do Ivaí
São Pedro do Paraná
São Sebastião da Amoreira
São Tomé

O Estado com mais Municípios com nomenclatura religiosa é Minas Gerais, com 15,0%; seguido de São Paulo, com 10,2%; e do Rio Grande do Sul, com 9,7%. Quando se analisa as regiões brasileiras, o Nordeste possui o maior número de Municípios que fazem referência a nomes de santos, com 198 cidades; o Sudeste tem 167; o Sul conta com 129; o Centro-Oeste e o Norte apresentam 44 e 42 Municípios, respectivamente.

Tantos esses Municípios como os festejos ocorrido no período, segundo o mapeamento, demonstram o vínculo histórico da religião católica dos colonizadores em território nacional. São Francisco do Oeste (RN) é um exemplo de localidade doada para construção de capela em homenagem ao padroeiro da região, e que posteriormente foi emancipada. Já São Francisco do Conde (BA) é uma das diversas outras localidades que fizeram uma dupla homenagem, ao juntar nome de santos com o de pessoas que obtiveram algum prestígio social.

O mapeamento também mostra outros Municípios que, apesar de parecer, não têm nomes santos, como é o caso de Santa Ernestina (SP), que faz uma homenagem a Ernestina Reis de Magalhães, nora do fundador da Estrada de Ferro Araraquara, que implantou uma estação na localidade que constituiria mais tarde o Município. De acordo com o trabalho desenvolvido pela CNM, pequenas cidades – com até 10 mil habitantes – possuem maior tendência a ter Municípios com tais denominações.

Festejos

Com base nos números do governo federal, cerca de 140 festas devem ser promovidas até o final deste mês, em todos os Estados brasileiros. A maior parte é de celebração a Santo Antônio, São João e São Pedro. Segundo estimativa da entidade, só em junho, foram 54 comemorações de São João; 38 de Santo Antônio e 20 de São Pedro.

Os maiores deles foram: São João de Campina Grande (PB), Bumba meu boi de São Luís (MA), São João de Caruaru (PE), Forró Caju em Aracajú (SE), São João do Pelô em Salvador (BA), Festival Folclórico de Parintins (PA), o Arraial dos Caetés em Bragança (PA), Arraial do Banho de São João em Corumbá (MS), São João de Maracanaú (CE), Mossoró Cidade Junina (RN), São João de Belo Horizonte (MG), São João de Boa Vista (RR), Festival Folclórico de Parintins (AM), Arraiá de São João de Aparecida (SP) e São João no exterior.

Fonte: CNM

Comentários




acompanhe a central cultura no facebook

Basta clicar no botão Acompanhar logo abaixo.

Fechar