ouça as rádios cultura FM 93 FM
facebook instagram twitter youtube

Tribunal de Justiça nega habeas corpus para Beto Richa e Fernanda; defesa vai recorrer

Os dois devem seguir presos até o fim da prisão temporária, que é de cinco dias.

13/09/2018

O Tribunal de Justiça do Paraná (TJ-PR) negou nesta quarta-feira (12) o pedido de habeas corpus ao ex-governador do Paraná Beto Richa, candidato ao Senado pelo PSDB, e da mulher  Fernanda Richa.

O casal está preso na sede do  Regimento da Polícia Montada , no Tarumã, desde esta terça-feira. Com a negativa do pedido de liberdade, Beto e Fernanda devem permanecer presos pelo menos até  domingo (16), quando vence o período da prisão temporária, que é de cinco dias. A defesa da família Richa disse que vai recorrer da decisão para tentar tirá-los da prisão antes deste prazo.

Segundo a PM, os dois estão em salas separadas e recebem comida de fora da prisão. O casal conversa em um terceiro local e não tem acesso à TV ou internet.

O Gaeco investiga irregularidades no programa Patrulha do Campo, que faz manutenção em estradas rurais.  É desta investigação que Richa e a esposa foram presos. Já a Lava Jato, que fez busca e apreensão na casa de Richa,  mira em crimes de corrupção, lavagem de dinheiro e fraude à licitação referentes à duplicação da PR-323, favorecendo a empresa Odebrecht.

Defesa

O ex-governador Beto Richa se manifestou pela primeira vez  nesta quarta-feira, após ser preso. Em comunicado que circula nas redes sociais nesta quarta-feira (12), o candidato do PSDB ao Senado disse que ele e sua família estão sofrendo com uma “injusta condenação”.

“Enfrento com serenidade e confiança qualquer acusação, mas devo dizer que eu e minha família estamos sofrendo muito com a injusta condenação que nos está sendo imposta. Sou um homem público há mais de duas décadas, com a mesma honradez. Tenho a consciência em paz e sei que, no devido tempo, a verdade sempre se impõe. Garanto a você, que me conhece e para quem exerço com responsabilidade a vocação que Deus me deu: nada devo e sigo confiando na justiça”, disse.

O governo do Estado do Paraná disse, em nota, que “está colaborando com todas as investigações em curso. A governadora Cida Borghetti ressalta que não aceita nenhum tipo de desvio de conduta dos seus funcionários e que criou a Divisão de Combate à Corrupção para reforçar o combate à esse tipo de crime. Hoje a divisão esta fazendo buscas e apreensão em uma operação que combate fraudes a licitação. O Governo do Estado vai aguardar a divulgação de mais informações a respeito dessa fase da Operação Lava Jato para tomar outras providências”.

Comentários




acompanhe a central cultura no facebook

Basta clicar no botão Acompanhar logo abaixo.

Fechar