ouça as rádios cultura FM 93 FM
facebook instagram twitter youtube

GUARAPUAVA: Moradores questionam localização de obra de parque infantil no Bairro São João

Segundo a comunidade, a obra é esperada há muito tempo e beneficiaria muitos moradores. No entanto, o local destinado à construção do parque, causa divergências, por se tratar de um terreno da escola.

28/07/2021

Imagem ilustrativa.

Clique AQUI para ouvir:

A construção de um parque infantil no Bairro São João, em Guarapuava tem causado controvérsias nos últimos dias. A obra é um pedido da comunidade, algo que é esperado há muito tempo, segundo os moradores. No entanto, o local escolhido para a construção, desagrada àquela população. Isto porque, parte do terreno da escola Dalila Teixeira, deve ser usado para a realização da obra e os brinquedos ficarão a cerca de três metros do bloco de salas, o que pode interferir nas aulas, conforme a direção da instituição.

Segundo o presidente da associação de moradores, Willian Pulga, a comunidade quer o parque, pois é uma reivindicação antiga, mas o problema está no local escolhido. “O parquinho é tão esperado. A gente fez o pedido. Ficamos felizes. Mas o problema está no local onde querem colocar (o parque). A diretora falou que não quer, porque vai tirar um pedaço do terreno da escola e vai tirar a privacidade da escola”, disse Willian.

O presidente contou também, que há um terreno em frente à escola e que, segundo a comunidade, aquele seria o lugar ideal para a construção do parque. “Tem um terreno em frente à escola, que é da prefeitura e podem colocar o parque naquele terreno. Mas foi decidido construir o parque no terreno da escola. A comunidade veio atrás de nós para ver o que a gente pode fazer. Quem se comprometeu (em ajudar), foi o vice-prefeito, Samuel Ribas, para não deixar acontecer isso”, ressaltou o presidente da associação.

A obra é do Estado e terá um custo de noventa mil reais. A parceria com a prefeitura, viabilizou o terreno. O que a comunidade quer agora, segundo Willian, é um diálogo com o poder público para definir a melhor opção.

A prefeitura de Guarapuava retornou o contato com informações sobre a obra. A assessoria afirmou que estão fazendo alguns ajustes para integrar o parque à estrutura da escola e não diminuir seu espaço. Ainda segundo o município, não há locais públicos próximos “aquela área que possam receber o parque.

Sobre o terreno em frente ao colégio, onde a comunidade pede que seja construída a obra, a prefeitura informou que o projeto inicialmente pretendia utilizar essa área, que pertence à associação de moradores. Mas, conforme ressalta, seria necessário o pagamento de algumas taxas e havia dívida na Receita Estadual. Como não foram pagas, a Paraná Esporte não liberou a construção naquele lugar.

Comentários