ouça as rádios cultura FM 93 FM
facebook instagram twitter youtube

CIS 5ª Regional elege diretoria e conselheiros

A reunião contou com a presença dos prefeitos, secretários de saúde e representantes dos 20 municípios atendidos pela 5a Regional

06/08/2021

O Consórcio Intergestores de Saúde da 5a Regional, CIS 5ª Regional, realizou na manhã desta quinta-feira (05) a primeira assembleia ordinária para eleger a diretoria e os conselheiros consultivos e fiscais, tanto os membros titulares quanto os suplentes. A reunião contou com a presença dos prefeitos, secretários de saúde e representantes dos 20 municípios atendidos pela 5a Regional, incluindo Candói, último a formalizar a adesão. O presidente do consórcio, prefeito Celso Góes, afirmou que é fundamental a participação ativa dos municípios para que os grandes projetos na área de saúde sejam efetivados de forma rápida e eficiente.

“Hoje não podemos pensar em saúde apenas no âmbito municipal. Se todos estiverem integrados, com mesmos objetivos, nossas demandas terão mais peso ao solicitarmos apoio em outras esferas. Precisamos buscar recursos e concretizar o projeto do Centro de Especialidades, tão esperado por todos, e do SAMU Regional, que atenderão uma população de quase 500 mil habitantes. Vamos fazer a saúde regional funcionar!”, declarou. 

A diretoria foi constituída por representantes das microrregiões, sendo confirmada como diretora executiva Maria José Mandu Ribeiro Ribas, ex-secretária de Saúde e ex-vereadora de Guarapuava. “Só vamos conseguir realizar esse trabalho com a união de todos os envolvidos. Contamos com profissionais qualificados para desenvolver a saúde de forma ampla nos municípios e, assim, atendermos essa grande demanda por atendimento especializado”, declarou.

Agora, a diretoria do consórcio fará o planejamento de custos para o funcionamento do Centro de Especialidades e dar andamento na organização do SAMU Regional.  Inicialmente, a equipe técnica será cedida pelos consórcios regionais e municípios para a estruturação do CIS 5ª Regional e, somente depois da organização administrativa e definição dos serviços, haverá o aporte de recursos para constituição financeira do consórcio. “Também vamos solicitar ao Estado a manutenção da estrutura física e a entrega dos equipamentos que faltam, assim podemos direcionar os recursos para ampliar os serviços”, disse o presidente, Celso Góes.

Comentários